terça-feira, maio 08, 2007

As aventuras de Farinha na Cidade Maravilosa

* O Rio de Janeiro é bonito, mas não tanto quanto falam. Qualquer cidade na iluminação certa e com o paintbrush bem utilizado, pode ficar daquele jeito.

* O que é feio é muito feio. O que é bonito é muito bonito.

* Eu vi o Pedro Cardoso.

* O Flamengo ganhou. Roubado. VALEU EM DOBRO!!!!!

* Vi um top-less em Copacabana. Infelizmente, pois a mulher não deveria nem estar na praia, muito menos de biquini ou fazendo top-less. A Defesa Civil do município do Rio de Janeiro tem que estar mais atenta para que isso não atrapalhe o turismo à cidade.

* Eu comprei Biscoito Globo como lembrança.

* Não fui assaltado.

* Não vi nenhum tiroteio. O que é bom, pra também tirar esse preconceito que o Rio é uma cidade super-ultra-blaster-george-foreman violenta.

* Toda pessoa que gosta de rir tinha que passar uma tarde com meu primo, o Negão. Ele é surreal.

Negão é um dos filhos perdidos do Pelé, o Edson Arantes do Nascimento. Pois ele joga muita bola mas fala muita merda sobre futebol. De qualquer forma, é uma lenda viva do erudito popular brasileiro, assim como o Seu Lunga ou Papai Joselito. É um cara que tem camisa de borboletas e arruma o cabelo pra dormir. É um fanfarrão.
Cena 1: Avião chegando ao Rio de Janeiro
Negão:
- Qual o nome daquele negócio que tem aqui no Rio que fica de braços abertos??

Farinha:
- Cristo Redentor?

Negão:
- É... isso mesmo... tinha esquecido...
Cena 2: Na praia de Copacabana, comendo um picolé de queijo
Negão:
- O Bondinho é lá no Catetinho né?

Farinha:
- Anh??

Negão:
- Onde desce o bondinho!!

Farinha:
- Não seria Corcovado??

Negão:
- Ah... é verdade!! Catetinho fica aonde??

Farinha:
- Tipo assim... em Brasília?!?!?!?!

Negão:
- Isso... me confundi...

Negão, que é metrossexual, no Natal passado chorando de emoção pelo presente que ganhou.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home